O Que Você Precisa Saber Sobre Câncer de Lábio

Publicado em: 11/06/2020

Quando se fala em proteger a pele do sol para diminuir a probabilidade de ter um câncer de pele – cuja incidência é a mais prevalente no Brasil –, você lembra dos lábios? Se a resposta for “não”, saiba que essa região bastante delicada também pode ser acometida pela doença.

Embora sejam estruturas que compõem a cavidade oral, o principal fator de risco para as neoplasias malignas dos lábios é a exposição solar. O tabagismo e o etilismo têm maior poder carcinogênico em outras partes da boca.

A apresentação mais comum é a presença de lesão no lábio inferior, pois este fica mais exposto aos raios solares, principalmente em pessoas de pele clara e com idade superior aos 40 anos. Assim como nos demais tumores de pele, a melanina (proteína produzida a partir da tirosina que atua como pigmento para a cútis) funciona como uma barreira natural contra o sol. Indivíduos com fototipo mais claro possuem menor quantidade deste pigmento, estando mais suscetíveis às lesões cutâneas. Mas isso também não quer dizer que donos de peles mais escuras estejam completamente blindados contra tumores, e sim que estão naturalmente mais protegidos.

Os primeiros sinais são: pequena descamação, que se torna persistente e leva à formação de feridas que não cicatrizam. Casos mais graves podem apresentar queimação no vermelhão, além de manchas brancas e/ou vermelhas e edema. A queilite actínica é considerada uma lesão pré-maligna, pelo seu caráter inflamatório persistente. Em estádios mais avançados, os tumores de lábio podem ser acompanhados de linfonodomegalia cervical.

Como prevenção, indica-se o uso de protetor solar específico para lábios (com reaplicação diversas vezes ao dia) e evitar a exposição excessiva ao sol. Batom sem FPS ou maquiagem podem diminuir as chances da neoplasia labial por funcionarem como uma barreira física, porém o uso de produtos específicos confere maior segurança.

O tratamento do câncer de lábio é eminentemente cirúrgico. Após a comprovação de malignidade por biópsia, a ressecção é programada de acordo com o estádio do tumor, que considera o tamanho e a presença de metástases cervicais. Tumores extensos podem requerem uma reconstrução complexa da região acometida.

Publicado por: Dra. Natália Andrade

985 Visualizações

4 respostas para “O Que Você Precisa Saber Sobre Câncer de Lábio”

  1. Alex disse:

    Gostei bastante do seu blog. Legal o conteudo. Parabéns
    🙂

  2. Marion Eberhardt disse:

    Bom dia!! Já a algum tempo, iniciou-se um sangramento em lábio inferior! O sangramento é grande! Como até então associava este a “talvez” ter mordido o lábio, não dava muito atenção! Acontece que nestes três últimos dias, o sangramento passou a ser muito seguido. Então busquei (hoje) na internet, sites que falam sobre o assunto e cheguei a conclusão de que tem tudo para ser câncer. Sou fumante (1 1/2 cart. p dia). Tenho 1,73. Hoje 54 kilos. Nunca na vida cheguei a 60. sou do sexo masculino apesar do nome (o nome de John Waine é Marion Robert Morrison). 58 anos. sempre pratiquei exercícios, não com esta intenção, Meu último trabalho foi em um hotel para cães. Imagina passear com 70 cães pela manhã e tarde, limpar e lavar 60 canís, alimentar estes. Foi o melhor trabalho que peguei até hoje!! Obs.: depois de 3 anos, recebi semana passada o encaminhamento para uma endoscopia e isto, que o câncer no esôfago só aparece em estágio terminal. Abraços!!!!

    • Dra. Natália Andrade disse:

      Boa tarde! Estamos a disposição caso queira uma avaliação da nossa especialidade! Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *